Conhecendo o assunto

A cronobiologia surgiu no Cold Spring Harbor Symposium of Quantitative Biology – Biological Clocks, 1960, quando os principais conceitos e métodos da cronobiologia foram definidos.

A cronobiologia estuda os ritmos biológicos. Quando estes ritmos seguem um ciclo de aproximadamente 24 horas, chamam-se circadianos (do latim, circa = por volta de e diem = dia).
A temperatura corpórea, a liberação do cortisol, as variações do ritmo cardíaco e da pressão arterial, são exemplos de ritmo circadiano.

Quando há distúrbios do ciclo circadiano, ocorrem diversas alterações, como déficit de atenção, concentração e performace no trabalho e exigências sociais.Atualmente entendemos por que uma pessoa tem melhor desempenho no período da manhã e outra no período da tarde.

Sabe-se que os ciclos circadianos são controlados em sua maioria nos mamíferos nos núcleos supraquiasmáticos do hipotálamo e estes, por sua vez, estão sob controle temporal por agentes sincronizadores, como a luz.

A cronobiologia tem contribuído para o estudo do desenvolvimento psicomotor, na relação entre a ritmicidade circadiana e a função cognitiva, nas desordens do humor, nas alterações do ciclo sono-vigilia, sendo um dos motivos da insônia, e estudos comportamentais em trabalhadores noturnos ou em turnos alternantes.

A cronobiologia em sido vista em várias linhas de estudo.
1. Área molecular – identificação dos mecanismos moleculares e dos vários genes que contribuem para o controle da expressão da ritmicidade circadiana.
2. Área da fisiologia – identificação dos principais mecanismos biológicos influenciados pela luz.
3. Área da psicologia – identificação da importância da ritmicidade biológica nas funções cognitivas (aprendizagem e memória).
4. Área da medicina – na caracterização, tanto no diagnóstico quanto no tratamento de distúrbios da ritmicidade e as doenças relacionadas.
5. Área da saúde pública – identificação da influência e conseqüências do trabalho noturno ou em turnos alternantes.

Cronopatologia – estuda o efeito do ciclo circadiano na saúde e sua relação com as doenças.
Têm-se os menores níveis tensionais às 3:00 hs da madrugada e máxima mitose epidérmica à meia-noite; a asma é pior às 4:00 h da madrugada, enquanto as doenças cerebrais e cardiovasculares têm predomínio pela manhã.

Cronofarmacologia – estuda a variabilidade circadiana da eficácia e toxicidade dos diversos tratamentos farmacológicos.
P. ex. a melhor eficácia do diltiazem se dá quando administrado a noite, e o máximo efeito anticoagulante entre 4:00 e 8:00 hs da manhã.

Referência:

http://www.crono.icb.usp.br/
http://www.chronobiology.ch/




MENOPAUSA


Medicina Prática - TUDO SOBRE MEDICINA


Saudegeriatrica.Com.Br® 2009 - 2017 - Desenvolvido por Dinamicsite