Proteção solar

As roupas são elementos importantes na proteção solar. Manobras simples, como usar camisas de mangas compridas em vez de camisas de manga curta, reduzem significativamente a exposição à irradiação ultravioleta nos antebraços. De forma semelhante, abotoar as camisas ou blusas até o botão de cima e colocar lenço no pescoço tem o mesmo efeito em relação à parte superior do tórax e pescoço.

Nem todos os tecidos tem o mesmo grau de proteção contra os raios ultravioletas do sol. Alguns têm espectro semelhante a um fator de protenção solar baixo e outros altos. Diversas variáveis explicam estas diferenças: o tipo de fibra utilizada no tecido, como ele foi concebido, qual a sua trama e qual a cor do tecido. A propriedade mais importante para a proteção solar de um tecido é o quão apertada é a trama do tecido. Os diminutos orifícios criados na produção do tecido ou da malha permitem a passagem da luz solar. Portanto, quanto mais apertada a trama, menores os orifícios e mais proteção fornecida. Um bom teste para se verificar o grau de proteção que o tecido proporciona, é segura-lo contra a luz e verificar quanto de sol passa através do tecido.

Fator de esticamento do tecido – O tamanho dos orifícios da camisa é afetado pelo tanto que o tecido é esticado sobre a pele. Roupsa que vestem confortavelmente eventualmente esticam-se sobre os ombros e parte superior ds costas, alargando os interstícios da trama e diminuindo a proteção solar.

Fator umidade
- O suor molha a peça de roupa reduzindo bastante a proteção. Todos os orifícios ficam cheios de água, que age como uma lente de aumento, permitindo a transmissão dos raios solares. Entretanto, lavar uma camiseta pela primeira vez em água quente  faz com que o tecido encolha e os orifícios intersticiais fiquem menores, aumentando assim o grau de proteção.

Fator uso e lavagem – Com o uso e os repetidos ciclos de lavagem, os tecidos ficam mais finos e a proteção diminui. O uso de alvejante pode destruir as ligninas que existem em alguns tecidos, como o algodão, anulando o efeito protetor dessas ligninas. Alguns agentes branqueadores fluorescentes absorvem a radiação ultravioleta A de comprimento de onda mais longo e assim aumenta o fator de proteção.

Fator cor – Os tons mais escuros de alguns pigmentos absorventes de raios ultraviolets fornecem uma proteção mais eficaz que os tons mais claros do mesmo pigmento.

Conclusão – As novas butiques de roupas com fator de proteção alto tiram vantagem de todas estas propriedades, mas isto as torna mais caras que os artigos normalmente disponíveis no mercado. Porém se a nossa paciente quer ter uma proteção adequada deve seguir estas orientações. Nas pessoas de pele clara e com antecedentes de câncer de pele na familia, os custos dessa proteção é mínimo em relacão ao risco da doença.

Referências:

Adam J – Sun-protective clothing. J Cutan med Surg. 1998;3:50-53.

O’Quinn RP, Wagner FR Jr – Unusual patterns of chronic photodamage throught clothing. Cutis. 1998;61:269-271.





Medicina Prática - TUDO SOBRE MEDICINA


Saudegeriatrica.Com.Br® 2009 - 2017 - Desenvolvido por Dinamicsite