São 5 as principais teorias do envelhecimento:

1. Teoria dos radicais livres
Os radicais livres, gerados durante o processo de fosforilação de oxidativa, podem modificar macromolecules, principalmente por oxidação. Evidência considerável sugere que danos oxidativos  aumentam com a idade. Por exemplo, em organismos mais velhos, aminoácidos específicos e proteínas específicas tendem ser oxidados, conduzindo a diminuições na atividade específica destas proteínas.

2. Teoria da taxa metabólica -  O apoio desta teoria se baseia que mamíferos menores tendem a ter taxas metabólicas altas e assim tender a morrer a uma idade mais cedo que mamíferos maiores. Assim, esta teoria é relacionada à idéia que os radicais livres e outros subprodutos metabólicos fazem um papel no envelhecimento.

3. Teoria do sistema vunerável - O pilar desta teoria é que um sistema fisiológico específico--normalmente o neuroendocrine ou sistema imune--é particularmente vulnerável (presumivelmente para processos de entropicos) durante a velhice. Fracasso do sistema vunerável apressa deficiência orgânica do organismo inteiro. Seria esperado que fracasso do sistema de neuroendocrine produza prejuízos profundos em sistemas homeostáticos, inclusive perda de função reprodutiva e regulação metabólica que acontece com idade. Seria esperado que fracasso do sistema imune produza uma suscetibilidade aumentada a infecção e uma habilidade diminuída para rejeitar células tumorais. Porém, há pequena evidência que fracasso de qualquer sistema contribui diretamente a doenças idade-relacionadas ou para mortalidade (em contraste, por exemplo, para a contribuição direta de um chegou a um acordo sistema imune a mortalidade em pacientes com AIDS).

4. Teoria do erro catastrófico: Essa teoria, que erros na transcrição de DNA ou tradução de RNA conduzem eventualmente a erros genéticos que promovem envelhecimento.

5. Teoria do relógio biológico - Exatamente o que controla a taxa de envelhecer é desconhecido. Poderia ser um gene que controla telomero ou algum outro processo de divisão de célular. Ou poderia ser controle genético de outro processo celular não envolvido em divisão, como conserto de DNA, resultando assim em apoptose.    




MENOPAUSA


Medicina Prática - TUDO SOBRE MEDICINA


Saudegeriatrica.Com.Br® 2009 - 2017 - Desenvolvido por Dinamicsite